Os principais passos de um planejamento para você abrir seu restaurante. ~ Forno, Fogão e Cia Consultoria Gastronômica Chiarini Culinary Consultants Brasil

30/06/2015

Os principais passos de um planejamento para você abrir seu restaurante.

Montar um restaurante ou qualquer outro negócio gastronômico por mais simples que seja, pode parecer fácil, mas, na realidade envolve muito mais do que comprar equipamento, abrir uma porta e servir comida.

Estatísticas apontam que mais da metade dos negócios gastronômicos abertos em uma cidade como São Paulo, tiveram problemas ou não sobreviveram ao seu segundo ano de existência, por falta de planejamento e orientação profissional, além de uma administração feita com cuidado e seriedade, por isso, montamos cursos para orientar o empreendedor e sua equipe, de como tirar o projeto de seu novo negócio do papel e colocá-lo para funcionar, além disso, através de nossa consultoria, todas as orientações dadas no curso, tomam forma e vida e são executadas em um planejamento estruturado, afinal, ninguém quer abrir um negócio para fechar em menos de dois anos.

A ajuda de um consultor profissional será essencial em cada passo do processo para conseguir atingir seus objetivos, é através dele que você vai descobrir todos os segredos para chegar lá, destacamos aqui, os principais passos de um planejamento para você abrir seu negócio:

A escolha do local:
Visite diversos imóveis de preferência em bairros diferentes para conhecer o que há em cada parte da cidade, verifique preço de aluguel ou compra em relação ao estado do imóvel e avalie se é interessante alugar ou comprar, de acordo com as reformas que terá de fazer para implantar seu negócio, lembre-se este custo é fixo e deverá ser absorvido e diluído no investimento;

Conheça seu futuro público:
Visite e consuma em restaurantes, bares, lanchonetes, padarias e até carrinho de pipoca no bairro e no entorno de onde você escolheu o imóvel onde estará seu empreendimento, saiba os preços praticados, veja o que as pessoas consomem, o quanto elas pagam e compare a qualidade (versus) preço, essa informação será crucial para desenvolver seu cardápio;

Defina o tipo de negócio que quer abrir:
Você já visitou imóveis e conheceu o público, com essas informações fica mais simples definir qual tipo de negócio gastronômico vai abrir que pode ser desde um café até uma churrascaria, tudo vai depender do quanto está disposto a investir, do público, da concorrência, dos preços cobrados e das necessidades em suprir o que o local e seu entorno não tem ou tem pouco;

Criando o cardápio:
O primeiro ponto importante a ser lembrado são as preferências do possível público que você irá atender, a partir dessa informação você deve desenvolver seu cardápio de acordo com o tipo de negócio entre outras informações que você já tem em mãos, lembre-se cardápios longos demais são enfadonhos, caros, não possibilitam novidades e fazem o público perder o interesse rápido;

Adquirindo o local:
Agora é a hora de adequar o local as suas escolhas, lembre-se do tamanho que quer ter, do público que quer atender tanto na quantidade como no potencial, para fazer a escolha certa na hora de alugar ou comprar, mas, tenha em mente que muito provavelmente você não irá abrir as portas no minuto seguinte que assinar o contrato, você pode ter de enfrentar uma reforma talvez cara, talvez demorada, portanto, avalie;

Comprando equipamentos:
Esta é a parte que dá vida ao seu negócio, é o coração e o cérebro do investimento, você só deve adquirir os equipamentos que estiverem de acordo com seu tipo de negócio gastronômico, depois de avaliar muito bem seu potencial de atendimento em relação ao seu cardápio, e as outras informações que conseguiu nas suas andanças, é importante ter em mente uma possibilidade de expansão projetada pra 3 a 4 anos a frente, assim conseguirá fazer um planejamento para atingir a meta;

Contratando pessoas:
Como em toda empresa você precisará de mão de obra, essa parte é bastante complicada, envolve conhecimento, treinamento, capacitação mas, principalmente talento. Muitas pessoas estão em busca de qualquer oportunidade, portanto, estabeleça critérios específicos para selecionar candidatos, faça testes, avalie em cada um se a pessoa está alinhada com os seus objetivos e principalmente se tem paixão pela gastronomia, o talento nasce justamente aí;

Treinar, capacitar, testar e avaliar:
Seu cardápio vai precisar passar por todas as fases antes de ser colocado para seu público, nessa fase você precisa avaliar uma série de itens como fornecedores de produtos e insumos, portanto, já precisa ter em mãos pelo menos três de cada tipo para poder pensar em qualidade (versus) preço, será necessário treinar inclusive seu profissional mais experiente, afinal, ele precisará se adequar a sua forma de trabalhar, além de criar um padrão de qualidade em cada prato para assegurar a possibilidade de conquistar seu público;

Documentação e abertura:
Nessa fase você já deve ter em mãos todos os documentos obrigatórios para poder abrir as portas, caso não saiba quais são ou queira saber quais faltam, confira aqui;
A abertura pode ser feita de duas formas, inauguração plena onde se faz uma belo coquetel de lançamento, convida-se público e com isso, cria uma expectativa que pode ser ao longo do tempo um problema de continuidade ou então, usar o pré opening (pré abertura numa tradução livre), onde você simplesmente abre as portas e consegue continuar treinando, capacitando testando e avaliando através do seu público tudo o que pensou para seu negócio, essa é uma forma inteligente de entender até onde você pode ir em cada momento do empreendimento.

Não existe uma média em tempo para partir do projeto que está em sua mente até a abertura das portas do seu restaurante ou outro tipo de negócio, entretanto, é possível abrir em pouco tempo desde que faça as avaliações e siga um roteiro estruturado como este, acompanhado é claro, de um consultor profissional capacitado para orientar você em cada passo.

Estes são alguns dos principais passos para abrir seu negócio gastronômico, mas, saiba que existem outros que estão no meio do processo e que só aparecerão de acordo com as necessidades de cada projeto, por isso, consulte sempre um profissional.