Troca de equipamentos de cozinhas profissionais. Despesa ou Investimento? ~ Forno, Fogão e Cia Consultoria Gastronômica Chiarini Culinary Consultants Brasil

11/11/2014

Troca de equipamentos de cozinhas profissionais. Despesa ou Investimento?

Tecnologia. 
Essa palavra pode causar polêmica quando se trata de comprar novos equipamentos para uma cozinha comercial ou industrial. Um planejamento é essencial para saber quando, o que e como comprar. Alguns empresários são resistentes a novos investimentos porque pensam que um fogão por exemplo, deve durar vinte anos produzindo, sofrendo apenas manutenções básicas e falar sobre comprar um novo para modernizar, muitas vezes é encarado como despesa. 

A diferença está em mostrar a qualidade do produto final feito no fogão de vinte anos e em um novo e essa diferença aparece de modo brutal porque vai além da simples confecção do alimento, passando pela economia de tempo, de gás, de energia elétrica, de água e de insumos.


No Brasil não existem normas que exijam do empresário a troca de equipamentos a cada período de tempo, o que dificulta ainda mais a modernização, no entanto, é certo que se não houver essa troca a empresa acaba perdendo mercado devido a queda de qualidade dos produtos.


Quando isso ocorre a troca dos equipamentos acaba sendo feita de forma errada sem planejamento, muitas vezes forçada pela quebra irrecuperável, o que demanda compras emergenciais para substituição e o pior, sem o devido treinamento o equipamento não rende o que precisa e mais uma vez se torna despesa na cabeça do empresário. Em média as cozinhas comerciais e industriais na Europa e EUA, trocam seus equipamentos a cada cinco anos, fazendo um planejamento para compra, implantação, adequação e treinamento na metade desse tempo, o que possibilita constantes investimentos não só na parte física como em pessoas, elevando o valor agregado do produto final.


Segundo alguns fabricantes de equipamentos para cozinhas profissionais, o investimento se paga em menos de um ano se todas as etapas de implantação forem obedecidas. Isso se dá por três motivos o equipamento novo além de mais moderno é mais econômico em diversos sentidos, consegue produzir muitas vezes o dobro ou o triplo da capacidade do antigo e encurta processos na fabricação ou manipulação de alimentos devido a tecnologia.


Agora como saber se o seu equipamento precisa ser trocado ou não, é uma questão que pode ser respondida de duas maneiras a primeira é o óbvio pelo estado geral e a segunda através de uma consultoria feita por quem entende e que está comprometido com a qualidade do produto final.


Quer saber mais sobre este assunto entre em contato conosco.