NOVIDADES DA ANVISA PARA O SETOR GASTRONOMICO ~ Forno, Fogão e Cia Consultoria Gastronômica Chiarini Culinary Consultants Brasil

03/02/2013

NOVIDADES DA ANVISA PARA O SETOR GASTRONOMICO

Além de dar inicio a implantação PGRSS, a ANVISA agora prepara novas normas a serem seguidas pelo setor de alimentação, incluindo a segurança do trabalho com a utilização das EPI'S que já estão regulamentadas. As novidades incluem uma série de modificações que vão tornar o trabalho dos profissionais da área mais seguros e também irá proporcionar segurança ao consumidor em conjunto com uma legislação que está na pauta deste semestre no Congresso, que visa a observação da obrigatoriedade de etiquetas ou tabelas com os valores nutricionais dos alimentos expostos aos consumidores.
Caso seja aprovada o setor ainda terá um tempo para fazer as adequações necessárias mas, já poderá sofrer fiscalizações para verificação e adequação. A importância disto vem justamente ao encontro de uma velha solicitação dos consumidores junto aos órgãos de fiscalização, que receberam durante os últimos dez anos mais de 150 mil denuncias sobre estabelecimentos que colocavam alimentos a venda ou para o consumo direto sem nenhum tipo de informação. Já são obrigatórias as informações sobre conteúdo, peso, medida, ingredientes, peso da embalagem, além de outras muito importantes para celíacos, cardiacos, hipertensos dentre outros, tais como: CONTÉM GLUTEM, CONSUMO INDICADO APENAS PARA NÃO HIPERTENSOS  e outros avisos nas embalagens. Nunca havia sido feita nenhuma norma para alimentos de consumo direto, como para os restaurantes, bares e outros, mesmo havendo algumas obrigatoriedades contidas em normas gerais e adaptadas em normas regionais. Com isso a ANVISA espera junto com a Lei a ser aprovada, que haja mais clareza nas normas e regras do setor, podendo haver uma padronização, já que hoje há uma verdadeira bagunça no setor, uma vez que cada cidade faz os seus manuais de boas praticas e deixa o empresário que tem filiais em diferentes cidades quase louco em ter de seguir normas diferentes, ficando sujeito a fiscalizações e multas que vão ao absurdo de observar a sola do sapato do funcionário em uma cidade e em outra permitir que se trabalhe sem luvas e touca de proteção. Quanto a demonstrar os valores nutricionais dos alimentos de consumo direto nos restaurantes, bares, padarias, cafés e afins, a Assossiação Nacional dos Consumidores, formulou diversos pedidos a ANVISA para que houvesse uma maior fiscalização, o que gerou o projeto para proposição da Lei. "O consumidor tem o direito de saber o que está comprando, incluindo aí os valores nutricionais dos alimentos para saber se cabem ou não em sua dieta alimentar e também para o controle de sua saúde", disse: Marilena Igreja Lazzarini, conselheira da ANVISA.
Padronizar é e será a saída para o empresário que quer se manter no mercado sem ter problemas com fiscalização, por isso você empresário pode procurar a nossa consultoria para obter estas e outras informações que irão auxilia-lo a estar dentro dos padrões.
Entre em contato conosco!